Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2020

Helio Píñón: meu mestre na arquitetura.

Divulgando para nossos alunos, colegas pesquisadores, o site de nosso mestre, arquiteto e professor catalão Helio Pinón. Informações sobre arquitetura e cidade trabalhando com critérios de modernidade. A imagem acima é do site que contem informações sobre os projetos, os livros, as fotografias de Piñón que sempre está proferindo conferencias, realizando cursos de projetos por vários países. No site, tem a janela para contatos! www.helio-pinon.org

As aquarelas de Soster retratando Campina Grande.

Quando a cidade de Campina Grande, localizada no Agreste paraibano, completou 150 anos em 2014, e a empresa de Correios e Telégrafos convidou o artista plástico Soster para retratar através de aquarelas, alguns bens culturais simbólicos da cidade.  O resultado foi a produção de uma belíssima série de cartões postais, que aqui, divulgamos.

Raul Cirne: A presença mineira no nordeste brasileiro.

                                                             Texto: Alcília Afonso. AFONSO (2014) vem realizando pesquisas sobre o arquiteto Raul Cirne e sua atuação no nordeste brasileiro, havendo escrito artigos publicados em periódicos e em congressos sobre modernidade arquitetônica e através de tais pesquisas, levantou-se que Raul de Lagos Cirne era filho de Otto Pires Cirne e Maria de Lourdes de Lagos Cirne, e nasceu no dia 04 de agosto de 1928, em Belo Horizonte.                                                    O arquiteto em entrevista à Alcilia Afonso.BH.2013. Foto: Alcilia Afonso/2013. Graduou-se Engenheiro Arquiteto pela Escola de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais, em 1951, quando iniciou, em seguida, suas atividades como arquiteto.                    Em sua antiga prancheta de trabalho. BH.2013. Foto: Alcilia Afonso/2013. Na sua formação como arquiteto, Cirne conviveu com a implantação da linguagem moderna na ci

A metodologia da pesquisa em arquitetura e cidade: live no Instagran

Para ter acesso à live, acessem ao instagran de @kakiafonso e @metodologiadapesquisa no dia 29 de abril, às 19h.  A metodologia da pesquisa em arquitetura e cidade Pautas para a LIVE com prof. Dr. Iranilson Buriti/ Metodologia da pesquisa, e profa. Dra. Alcilia Afonso (Kaki)/ Metodologia da pesquisa em arquitetura e cidade. Ambos fazem parte do Programa de pós-graduação em História da UFCG. Na nossa live serão discutidos os temas abaixo que darão abertura para caminhos aos jovens pesquisadores. 1_ Apresentações dos participantes. 2_ Os conceitos de metodologia da pesquisa na história (Iranilson Buriti) e na pesquisa em arquitetura e cidade (Kaki Afonso). 3_ O que se pesquisa em Arquitetura? Autoria + projeto arquitetônico + obra + conservação. Discussão sobre cada ponto. 3.1_ Autoria: os inéditos, os conhecidos. 3.2_ Projeto arquitetônico: o material de projeto e os arquivos. Análises. 3.3_Obra: a dimensão tectônica/ construtiva: lugar, sistema estrutural, peles, materiali

A obra do Estádio Ernani Sátyro – “O Amigão” em Campina Grande: a relação arquitetura/ estrutura

                                                                                    Texto: Alcilia Afonso. Esta postagem trata sobre a relação existente entre arquitetura e estrutura durante a produção de obras modernas, utilizando como objeto de estudo, o estádio de futebol Ernani Sátyro (1973-1975), popularmente conhecido por “Amigão”, construído na cidade de Campina Grande, agreste paraibano. Volumetria da  Arquitetura do Estádio O Amigão. Foto: Alcilia Afonso. 2018. SOBRE O AUTOR DA OBRA AFONSO (2014) vem realizando pesquisas sobre o autor da obra, o arquiteto mineiro Raul de Lagos Cirne - observando sua atuação no nordeste brasileiro. E levantou as seguintes informações sobre o arquiteto: Raul de Lagos Cirne era filho de Otto Pires Cirne e Maria de Lourdes de Lagos Cirne, e nasceu no dia 04 de agosto de 1928, em Belo Horizonte. Graduou-se Engenheiro Arquiteto pela Escola de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais, em 1951, quando in

Renato Azevedo: um arquiteto moderno campinense.

Texto: Alcilia Afonso/ Kaki Esta postagem trata de algumas informações básicas sobre o arquiteto paraibano, Renato Aprígio Azevedo da silva, que nasceu em Campina Grande, em 1943 e faleceu em Recife, em 4 de abril de 1997.  Em 2017, o GRUPAL_UFCG deu início a um projeto de pesquisa desenvolvido pela aluna Ingrid Oliveira, que trouxe à tona, dados importantes sobre este personagem, que ainda precisa ser devidamente estudado, pela importância de seu trabalho na cidade de Campina Grande. Azevedo cursou arquitetura e urbanismo na Universidade Federal de Pernambuco, graduando-se em 1968, tendo sido  aluno dos mestres Delfim Amorim, Acácio Gil Borsoi e Heitor Maia Neto, além de ter recebido da Escola do Recife, os princípios norteadores de sua formação enquanto arquiteto e urbanista. A Escola do Recife serviu de base para vários arquitetos da região nordeste que migravam para a cidade, para receberem formação e dessa forma, os critérios modernos como racionalidade, uso de

Modernidade arquitetônica em Campina Grande e o trabalho do GRUPAL_UFCG

Texto: Alcilia Afonso/ Kaki A modernidade arquitetônica vem sendo alvo de constantes discussões nacionais e internacionais, trabalhando com o resgate desta produção e dos arquitetos, bem como, com a requalificação arquitetônica destas obras edificadas. São residências unifamiliares, edifícios multifamiliares e de uso misto, antigas repartições públicas, cinemas, terminais de passageiros em aeroportos, fábricas, que infelizmente não estão ainda totalmente inventariadas, protegidas legalmente, e por isso, passam por um acelerado processo de descaracterização.  Casa moderna campinense. Desenho de autoria de Jhonnathas Lima.2017.Acervo Grupal_UFCG O grupo de pesquisa, GRUPAL_UFCG- através da linha “História da arquitetura e da cidade moderna. FORM CG” pretende contribuir neste processo de resgate, estudando e divulgando esse acervo, propondo soluções para a sua conservação, e para tanto, dialoga com demais instituições como o IPHAN, Prefeitura Municipal de C

Art Déco em Campina Grande

Texto: Alcilia Afonso Essa postagem tratará de uma breve introdução sobre o estilo Art Déco encontrado em Campina Grande, que compõe um rico acervo arquitetônico estudado por vários autores que se aprofundaram sobre o tema, como Lia Rossi(2010) e Marcus Queiroz(2008). Para quem se interessar sobre o tema, há também um artigo escrito por AFONSO e ARAÚJO(2015) que explora esta linguagem na cidade de Campina Grande. Esclarecendo o conceito: Art Déco e a protomodernidade.   A linguagem Déco foi uma tendência francesa que surgiu devido a um movimento internacional de design, destacando-se no período de 1925 a 1939, se estendendo pelas artes decorativas, arquitetura, design de interiores e desenho industrial, assim como nas artes visuais, na moda, na pintura, nas artes gráficas e cinema. Pode-se afirmar que, de certa maneira, misturou diversos estilos e movimentos, tais como, o construtivismo, o cubismo, Bauhaus, Art Nouveau, o modernismo e o futurismo.

OS ANTIGOS PÁTIOS FERROVIÁRIOS. O CASO DE CAMPINA GRANDE. PARAÍBA

Texto: Alcilia Afonso.     Estação Nova de Campina Grande. Fonte: AFONSO.2017. Para saber mais leia: AFONSO, Alcilia. A relação da paisagem urbana com os antigos pátios ferroviários. O caso de Campina Grande. Paraíba. Gijon: XIX Jornadas Internacionales de Patrimonio Industrial – INCUNA 2017. Esclarecimentos iniciais A cidade de Campina Grande possui dois pátios ferroviários, vinculados ao patrimônio industrial do ciclo do algodão: o pertencente à antiga Estação (1907), e o pátio ferroviário da Estação Nova (1957).      Localização de  Campina Grande.PB. Fonte: MENESES,C.2016     Pátios ferroviários de Campina Grande. Fonte: AFONSO.2017. Ambos são preservados legalmente, contudo, vêm enfrentando problemas na conservação de seus conjuntos arquitetônicos e questionamentos referentes a problemas urbanos, conforme será visto nessa postagem. A justificativa para se trazer o debate sobre o tema dos pátios ferroviários existentes na cidade e na