Pular para o conteúdo principal

ARQUITETURAS DO SOL. RESGATE DA MODERNIDADE NO NORDESTE BRASILEIRO

ARQUITETURAS DO SOL. RESGATE DA MODERNIDADE NO NORDESTE BRASILEIRO

Autoria: Alcilia Afonso (Org)

Número de páginas: 410


Em breve: lançamento em formato e-book!



SOBRE A OBRA

O título “Arquiteturas do sol”  foi utilizado como uma referência minha à uma matéria escrita na revista francesa L’architecture D’Aujourd’hui nos anos 50, que tratava sobre este tema, divulgando parte da arquitetura moderna brasileira produzida naqueles anos e que chamava a atenção dos leitores para as soluções climáticas empregadas pelos arquitetos frente aos condicionantes geográficos do país.

Desde os anos 90 do século XX, venho atuando no trabalho de documentar e conservar o acervo moderno de alguns estados da região nordeste do Brasil, especificamente nas cidades de Teresina/Piauí, Recife/ Pernambuco, e Campina Grande/ Paraíba- cidades nas quais desenvolvi e desenvolvo trabalhos profissionais e acadêmicos na área de arquitetura, seja produzindo projetos, seja atuando academicamente como docente e pesquisadora em universidades federais como a UFPI, e atualmente, a UFCG.

O subtítulo dado ao livro- “Resgate da modernidade no nordeste brasileiro”- demonstra a procura em contribuir com o processo de documentação, conservação e difusão do acervo que vem correndo riscos graves de serem perdidos, esquecidos. E na busca de tentar contribuir, foram reunidos nessa coletânea, artigos produzidos nos últimos anos, por mim e por alguns colaboradores, como o designer e doutorando Artur Thiago Thamay; o pesquisador e estudante de graduação em arquitetura e urbanismo da UFCG/ Universidade Federal de Campina Grande, Ivanilson Pereira; e a arquiteta e mestranda Marjorie Garcia- meus orientandos da graduação e da pós-graduação, que através de pesquisas, apresentaram resultados na área, desde 2015 até o presente momento.

A proposta do livro é divulgar os resultados de nossas investigações na área de arquitetura moderna no nordeste brasileiro: edificações aqui denominadas de “Arquiteturas do sol”. As obras modernas expostas foram produzidas nas cidades de Teresina/Piauí, Recife/ Pernambuco, e Campina Grande/ Paraíba- cidades nas quais desenvolvemos trabalhos profissionais e acadêmicos na área de arquitetura, seja produzindo projetos, seja atuando academicamente como docente e pesquisadora, orientando investigações arquitetônicas e relacionadas à área.

Um livro que compõe um conjunto documental que possa servir de base para novos voos acadêmicos e profissionais.  Foi dividido em quatro partes: Arquiteturas do sol; Tectônica de modernidade; patrimônio industrial e modernidade e documentação e conservação. Espera-se que os artigos selecionados para cada parte desta coletânea possam contribuir com a continuidade de pesquisas na área, servindo de subsídios para tornar mais robusto o trabalho de documentação, bem como, subsidiar projetos de intervenção para a conservação do acervo moderno nordestino, que vem correndo riscos graves de serem perdidos, esquecidos.

 

 

ÍNDICE  DO LIVRO



 

APRESENTAÇÃO

PARTE 01_ ARQUITETURAS DO SOL


Capítulo 01_ Arquitetura do sol: soluções climáticas produzidas em Recife nos anos 50_ Alcilia Afonso.

Capítulo 02_ O uso do cobogó na arquitetura moderna do nordeste brasileiro como patrimônio tecnológico construtivo_ Alcilia Afonso

Capítulo 03_ A produção arquitetônica moderna dos primeiros discípulos da Escola de Recife_ Alcilia Afonso

Capítulo 04_ Arquitetura brutalista no Piauí nos anos 70_ Alcilia Afonso

Capítulo 05_ Tertuliano Dionísio: A produção do arquiteto em Campina Grande-PB _ Ivanilson Pereira.

 

PARTE 02_ TECTÔNICA DA MODERNIDADE

Capitulo 06_ Arquitetura e estrutura: a obra de Raul Cirne em estádios de futebol do Piauí e da Paraíba nos Anos 70_ Alcilia Afonso

Capitulo 07_ Materialidade e projeto: A poética da construção residencial moderna campinense _ Alcilia Afonso.

Capitulo 08_ O uso dos ladrilhos hidráulicos na arquitetura moderna campinense_ Thiago Thamai e Alcilia Afonso

Capitulo 09_ O uso da argamassa armada em obra campinense: Caic José Joffily_ Ivanilson Pereira e Alcilia Afonso

Capitulo 10_ Análise dos elementos pré-moldados na produção de edifícios universitários da UFCG: Bloco CM. Ivanilson Pereira e Alcilia Afonso.

 

PARTE 03_ PATRIMONIO INDUSTRIAL E MODERNIDADE

Capitulo 11_ Patrimônio ferroviário brasileiro. Reflexão sobre a conservação do acervo arquitetônico e paisagístico no nordeste brasileiro. Os casos de Recife e Campina Grande. Alcilia Afonso

Capitulo 12_ Industrialização e modernidade no bairro da Prata. Campina Grande.Pb. Alcilia Afonso                                                Marjorie Garcia.

Capitulo 13_  Fábrica da Wallig Nordeste S.A. Campina Grande.Paraíba. Alcilia Afonso.

Capítulo 14_ Fábrica da Hering Nordeste. Paulista. Pernambuco. Alcilia Afonso.

Capitulo 15_ Fábrica da Bombril Abreu e Lima. Pernambuco. Alcilia Afonso.

Capitulo 16_Fábrica da Premol S.A. Campina Grande. Paraíba. Alcilia Afonso e Ivanilson Pereira.

 

PARTE 04_ DOCUMENTAÇÃO E CONSERVAÇÃO

Capítulo 17_ O trabalho do grupo de pesquisa arquitetura e lugar: Resgate da documentação da arquitetura moderna no agreste paraibano. Campina Grande. 1950-1980. Alcilia Afonso

Capítulo 18_ Desafios para a preservação da arquitetura moderna no nordeste brasileiro. Alcilia Afonso

Capítulo 19_ Conservar já! Documentar sempre. Patologias da tectônica da modernidade arquitetônica.

Estudo de caso em Campina Grande. PB. Alcilia Afonso

Capítulo 20_ Conservação da dimensão construtiva: análise do CAIC José Jofilly de Campina Grande. PB. Ivanilson Pereira e Alcilia Afonso.

 

 

 

 

 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Arquitetura no nordeste brasileiro_ Livros publicados por Alcilia Afonso

Resgate da produção bibliográfica da professora e arquiteta Dra. Alcilia Afonso de Albuquerque e Melo, Kaki, desde 2002 até o momento, atualizado em janeiro de 2021. Revolução na arquitetura: Recife, década de trinta. Intervenções do estado sobre a arquitetura e o espaço da cidade de Recife. Alcilia Afonso de Albuquerque e Melo Teresina. Edufpi: 2002. AF ONSO, ALCILIA. Revolução na arquitetura: Recife, década de 30 . ISBN 8574630373. Teresina: EDUFPI. 2001 . O livro trata da história da implantação da arquitetura moderna na cidade de Recife, Pernambuco, nordeste brasileiro- analisando a ingerência do Estado nesse processo, durante a gestão de Carlos de Lima Cavalcanti (1930-1937), que adotou como ordem política, a utilização do ideário moderno nos projetos arquitetônicos estaduais, através da montagem de uma equipe de projetos liderada pelo arquiteto mineiro Luiz Nunes. A proposta é contrapor arquitetura/cidade; arquitetura/política procurando relacionar os diversos

Casa Miguel Vita, Recife. 1958: Documentação e arquitetura

Esta postagem visa socializar o material documental produzido por mim,  arquiteta, e professora Dra. Alcilia Afonso de Albuquerque e Melo, que entre 2002 a 2006, realizei minha tese doutoral no Departamento de projetos arquitetônicos da ETSAB/UPC-Barcelona,  e analisei esta obra, entre outras, para minha tese de doutorado sobre a consolidação da arquitetura moderna em Recife, nos 50 (Afonso,2006).                               Vista da fachada principal e lateral direita(nordeste). Fonte: 3D de Ivanilson Pereira 2020, baseado em redesenho em Autocad de Alcilia Afonso. 2004 . Torna-se necessário difundir tal pesquisa, considerando que recentemente, entre os dias 3 e 4 de outubro a  Casa Miguel Vita foi abruptamente demolida , nos restando agora, apenas a documentação produzida para a salvaguarda da memória arquitetônica do bem. Conclui recentemente um artigo sobre a obra a ser publicado em breve- na Revista Mnemosine, do programa de pós-graduação em história da UFCG, que fará parte de u

Hugo Marques em Campina Grande_ Casa José Felinto

                                                                                                    Texto: Dra. Alcilia Afonso HUGO MARQUES Sobre a biografia do arquiteto-licenciado carioca, mas radicado em Recife, Antiocho Hugo de Azevedo Marques, conhecido como Hugo Marques, sabe-se ainda muito pouco. Segundo pesquisas realizadas no arquivo do CAUBR/Conselho de arquitetura e urbanismo- Marques nasceu no Rio de Janeiro, em 4 de abril de 1924, graduou-se na ENBA, e em 23 de julho de 1954, foi registrado no CREA. Desenvolveu uma série de projetos em Recife nesta  época, sendo responsável por obras significativas como a histórica e turística Casa Navio (anos 40 do séc.XX)- demolida; a Residência da família Rozemblitz(1958), edifícios como o Igarassu, Almare (1945), Almare anexo(1950), entre outros.  Sua trajetória na cidade de Campina Grande foi de grande importância, conforme escreveu MEIRA E AFONSO (2016), pois se pode afirmar que ele foi um dos precursores em projetos de edifícios